MOTIVAÇÃO BASEADA EM CONHECIMENTO – PARTE 1

Mudanças; lá vem elas afetando também o processo motivacional humano.

Até mesmo o “jogo interno” que acontece em cada um de nós tem se transformado conforme a humanidade evolui.

Já foi o tempo em que sonhar e prosperar ou acreditar em si mesmo era suficiente para motivar alguém.

Sonhos, esperança e autoconfiança são muito importantes para todos nós.

Mas novos tempos chegaram.

Além da clássica posição defendida por muitos psicólogos de que ninguém motiva ninguém, estamos vivendo uma realidade bastante diferente das duas últimas décadas do século XX, época em que o assunto motivação surgiu com força total.

Naquele tempo, livros de autoajuda eram produzidos em série.

Havia grande expectativa para a virada do século e certo misticismo em torno da chegada de um novo milênio.

Havia principalmente, o profundo desejo por dias melhores.

Nada mal. É natural que todos queiramos dias melhores.

No entanto, as bases essenciais da motivação vem se transformando.

NOVAS PERSPECTIVAS PARA A MOTIVAÇÃO

Raios no céu são um símbolo motivacional

Sou palestrante e há alguns anos pesquiso o comportamento humano por meio de experiências práticas, vivência e estudo.

Faço palestras motivacionais em todo o país e no exterior e posso afirmar que não há mais como motivar por meios meramente emocionais.

Explico por que.

A motivação provocada somente pela emoção, não é duradoura e muito menos sustentável.

O que as pessoas precisam para a vida e para os negócios é essencialmente de motivação baseada em conhecimento.

Motivacional mesmo é o saber.

Somente enxergando claramente como fazer algo é que realmente poderemos transformar sonho, esperança e autoconfiança em motivação e em resultado.

Não adianta falar o clássico “bordão” empresarial de que é preciso “pensar fora da caixa”, se não houver método para saber como ser mais criativo.

Também não adianta falar em equipe de alto desempenho, sem que as pessoas certas estejam na posição certa na empresa.

São fatores racionais que precisam ser considerados na hora de analisar os fatos.

Em 2005 comecei uma grande mudança na vida e desde então descobri a força dos métodos.

Passei a ver a realidade com outros olhos e nesse contexto senti que precisava encontrar uma forma estruturada de me motivar.

Foi aí que comecei a criar meu próprio método de mudança de vida, sem saber que anos mais tarde, estaria orientando pessoas que estão em busca de alcançar seus verdadeiros objetivos e escapar das armadilhas que sabotam nossas vidas.

Descobri que nossos objetivos são a raiz da motivação, mas eles não tornam a ação viável se não houver um caminho para a execução prática do que é preciso fazer para “chegar lá”.

Quanto mais o tempo passa, mais complexo o cenário social e econômico vai ficando.

O mercado brasileiro continua cheio de oportunidades.

Sobram empregos, faltam profissionais realmente competentes (e não qualificados como ouvimos falar).

Um mínimo de pessoas tem educação financeira.

Igualmente, um mínimo de pessoas tem um propósito pessoal e profissional claros para si mesmas.

A maioria continua buscando apenas “o que dá dinheiro”, a “carreira promissora”, o emprego “garantido”, a “estabilidade”.

Falta controle emocional para usar a mente com inteligência.

Cuidados com a alimentação e com a saúde nem é preciso comentar.

Somado a isso, pouca gente faz uso inteligente do tempo, de forma a alcançar o que realmente desejam.

E a maioria das escolas ainda prepara pessoas para o vestibular (e não para a vida).

Atitude é muito importante, mas algumas perguntas nos fazem refletir:

  • Como é que alguém vai ter motivação para crescer na vida pessoal se não souber como fazer o próprio dinheiro trabalhar a seu favor?
  • Se uma pessoa odeia o que faz profissionalmente, de onde virá a motivação para ser excelente seja lá no que for?
  • Como acordar e ter energia todos os dias com a “alimentação lixo” que impera e o sedentarismo que só faz o cansaço das pessoas crescer?
  • Como estar motivado com a mente cheia de “baboseiras” que só jogam contra o que as pessoas precisam e desejam?
  • Como ser produtivo no trabalho e curtir a vida de verdade, se nosso tempo está sendo corroído por vícios e futilidades?

São perguntas importantes no contexto motivacional da realidade.

O PAPEL MOTIVACIONAL DO CONHECIMENTO

O papel motivacional do conhecimento

Diante desse cenário percebe-se que para se motivar de verdade as pessoas precisam de conhecimento específico que possa ajudar a realizar o que realmente desejam na vida.

Como buscar a independência financeira sem saber como fazer o dinheiro gerar mais dinheiro?

O nome da solução para isso é educação financeira.

Como é que as pessoas vão ter esperança de dias melhores se não souberem como tornar suas carreiras mais valiosas, na prática?

O que as pessoas também precisam é de trabalhar no que são boas, no que têm talento e investir em conhecimentos que valorizam a carreira.

Igualmente, as pessoas precisam ganhar consciência sobre o lado funcional dos alimentos e o que significa atividade física na vida.

Também, aprender a utilizar a própria mente ao invés de ser usado por ela e pelas armadilhas que o ego prega em todos, todos os dias.

Tempo é a variável do nosso século. Então precisamos dominar o consumo e a criação de tempo livre, pois isso importa muito e importará cada vez mais para as futuras gerações.

Da mesma forma, nos negócios o que empresários precisam é saber como aumentar os lucros e reduzir os custos, além de saber como transformar suas empresas numa fábrica de inovação contínua.

Chegou a hora do conteúdo prático.

Chegou a hora do saber como fazer.

Motivação sem conhecimento é mero paliativo.

Não é à toa que a era atual é chamada de era do conhecimento.

Pensamento motivacional sem conhecimento é desperdício.

É tempo de motivar pelo saber, pelo conteúdo prático e aplicável.

O conhecimento é a resposta da humanidade aos seus desafios e também, a maior alavanca para a verdadeira motivação.

Leia também a parte 2 e a parte 3 desta série Motivação Baseada em Conhecimento!

 

4 Comentários

  1. Avatar

    Bom dia!
    Daniel, muito obrigado pela matéria acima, concordo com você onde você diz, que as escolas preparam as pessoas para o vestibular e não para a vida, complemento ainda dizendo que a grande culpa é dos Pais, que super-protegem seus filho, pensando somente no estudo teórico e informação, mas sem formação.
    Como você acredito que o conhecimento pratico é que vai fazer a grande diferença.
    Grande abraço.
    Veber

    Responder
    1. Daniel Bizon

      Prezado Veber,

      Muito grato pelo comentário e participação aqui no blog. Realmente é fato. Além disso, falta pensar uma escola que ajude as crianças e jovens a descobrir outras áreas do conhecimento de forma a estimular as várias inteligências que todos temos. Desta forma as pessoas teriam mais oportunidade de descobrir seus talentos e paixões, o trabalho seria uma realização pessoal e consequentemente haveria mais gente competente no mercado.

      Continue ligado aqui. Em breve mais artigos, vídeos e podcasts. Sucesso!

      Responder
  2. Avatar

    Muito boa esta materia ! se vermos na biblia fala sobre este conceito em Oseias capitulo 4 verciculo 6 “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.
    Então podemos concluir como a sua materia nos mostra que não é somente emoção mais sim conhecimento pratica no que vive.

    Deus abençoe.

    Responder
    1. Daniel Bizon

      Olá Roberson, muito grato pelo comentário aqui no blog. Realmente o conhecimento é que alavanca a motivação humana pois é a ferramenta que faz as coisas acontecerem na prática.

      Seja sempre bem vindo. Acompanhe os artigos. Sucesso!

      Daniel Bizon

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *