INOVAÇÃO RARAMENTE É INVENÇÃO

 

 

Você sabia, que na maior parte das vezes a inovação não é um invenção?

Bom, pra você que não me conhece, eu sou Daniel Bizon, palestrante de Belo Horizonte e agora estou aqui nesse cenário maravilhoso, em Aracaju, estado de Sergipe.

E gostaria de começar agradecendo aos mais de 500 empresários que estiveram na minha palestra sobre inovação aqui no Centro de Convenções de Aracaju.

Bom, a minha temática aqui que eu trago pra vocês hoje é essa de que a inovação nem sempre, ou na maior parte das vezes, no ambiente de negócios que nós vivemos no século XXI, não é uma invenção.

A inovação é qualquer transformação que você faça na sua empresa ou no seu negócio que traga resultado, ou seja, que na prática aumente os lucros ou reduza o custo que você tem.

Isso é inovação em sua essência.

Não adianta nada você ter uma boa ideia, se essa boa ideia não se transformar em mais lucro ou reduzir o custo.

Ou seja, na prática, se ela não trouxer um dinheiro que você não tinha antes.

Se ela não liberar um dinheiro que está preso no custo ou se ela não fizer que a lucratividade aumente.

Existem muitas portas de entrada pra inovação que simplificam a compreensão do que é inovação e as possibilidades que você tem pra inovar.

Então, uma visão sistêmica interessante que eu costumo adotar é o que eu chamo de o esqueleto, a estrutura esquelética de qualquer negócio desde uma pequena empresa com 5 funcionários ou apenas um sócio ou mesmo que você seja um empreendedor independente que trabalhe pela internet, existe uma estrutura, um esqueleto de negócio que é o seguinte:

Todo negócio tem:

  • Segmento de clientes – tem um alvo que você atinge;
  • Seu negócio tem uma Proposta de Valor, que é a principal proposta de resolução de problemas que o seu negócio oferece pra esse segmento de clientes.
  • Todo negócio tem uma Estratégia de Relacionamento que é como você mantém o relacionamento com seus clientes;
  • Todo negócio tem Fontes de Receita;
  • E os negócios tem também o que nós chamamos de Atividades-Chave, que são aquelas atividades que você não terceiriza, que a sua empresa mesmo executa, sem terceirizar pra qualquer outra empresa fazer, ou qualquer outro parceiro.
  • Tem também os Recursos-Chave, são aqueles recursos que sem eles o seu negócio não existiria.

Vamos supor que você tivesse uma sorveteria, imagine uma sorveteria sem freezer. Então isso é um exemplo de um recurso chave, são aqueles recursos que são essenciais.

  • E todo negócio também tem Parcerias, são os parceiros pelos quais você terceiriza alguns serviços ou produtos e a estrutura de custos de todo negócio.

Esses nove blocos, vamos assim chamar, são as portas de entrada pra inovação e você, tenha você qualquer tipo de negócio, você pode inovar por qualquer uma dessas portas de entrada.

Vamos supor que você tenha um site completamente desatualizado com muitas empresas do Brasil ainda possuem.

Você faz uma renovação no seu site, constrói um site que você pode trabalhar uma estratégia de marketing digital (recomendo demais a The Agency, empresa dirigida por André Carneiro).

E isso faz com que os lucros da sua empresa aumentem.

Isso é um exemplo de inovação.

Simples “né”?

Mas é um exemplo de inovação.

Desde que os lucros aumentem!

Vamos supor que você faça uma inovação no processo de produção da sua empresa e com isso você passe a gastar menos pra produzir a mesma quantidade ou até produzir mais.

Ou seja, você liberou o dinheiro que estava preso no processo, simplificou e fez com que esse dinheiro sobrasse pra sua empresa.

Esse é um exemplo clássico também de inovação.

Vamos supor que você adote uma nova estratégia de relacionamento e isso faz com que seus clientes comprem mais vezes durante o ano.

Esse é outro exemplo de inovação.

Então, a inovação, não é um bicho de sete cabeças.

Ela não é um dragão muito grande pras nossas pequenas empresas ou pequenos negócios ou mesmo para as grandes empresas.

A inovação, o que importa é que ela seja feita de forma consciente, de forma controlada; isso que chamamos de gestão da inovação.

É quando você gere a ocorrência da inovação, quando você gere essas transformações do negócio.

Então aqui diretamente de Aracaju, com grande prazer, mais uma vez compartilhando com vocês alguns conteúdos úteis pra toda e qualquer pessoa de negócio que tenha uma empresa ou um negócio independente como profissional liberal, ou seja lá qual for.

Um grande abraço e muito obrigado a você que me acompanha aqui pela minha página do facebook ou se você tiver me assistindo do youtube.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *