COMO SAIR DA CRISE ANTES QUE SEJA MUITO TARDE [ÁUDIO COM 5 DICAS]

Como sair da crise atual do Brasil?

Como sair da crise com criatividade, especialmente com pouco dinheiro?

Neste [áudio]dei 5 dicas bem práticas para você que se encontra em situação difícil seja como empreendedor ou líder empresarial e deseja saber como vencer a crise.

Ouça:

Essa é a pergunta que tem marcado a mente de várias pessoas, especialmente os pequenos empresários e mesmo aqueles grandes empresários ou diretores de empresas e gerentes de negócio que atuam em todo o país.

Para você que ainda não me conhece, eu sou Daniel Bizon, palestrante de Belo Horizonte e hoje eu vou dar 5 dicas de como sair da crise atual do Brasil, fazer o que interessa, vender mais e ganhar dinheiro o mais rápido possível, especialmente para quem atua no comércio conseguir dar a volta por cima, porque é onde as coisas estão mais difíceis.

A ideia central aqui é que para sair da crise em 2017 e salvar o seu negócio antes que seja tarde, as empresas, independentemente do porte, precisam fazer um movimento conhecido como pivotagem.

O que é pivotagem?

Pivotagem é fazer uma mudança de direção mantendo o eixo, no caso, o principal propósito central do negócio.

E, a pivotagem acontece a partir da manobra em alguns pontos específicos.

E porque estou sugerindo “pivotar” nesse momento?

Por causa de um grande incômodo que tem tirado o sono das pessoas.

Empresários, microempresários, esses diretores de grandes, médias, pequenas empresas ficam sem saída, desesperados, quando descobrem que o fundo do poço está se aproximando e ainda há a grande incógnita no Brasil que é a seguinte; se “o fundo do poço” está sendo agora ou se ainda vai “descer” mais.

Essa é a verdade que muita gente já sabe não é, e até consegue ouvir.

Mas não é fácil lidar com esse tipo de situação, especialmente porque nós temos uma crise política instalada junto com a crise econômica e essa crise econômica está sim causando reflexos e se transformando em crise financeira pessoal, crise financeira na empresa, crise empresarial, enfim.

Eu vou falar aqui de alguns fatos, que provavelmente você se identifica ou mesmo que você não se identifique diretamente, você certamente está presenciando esses fatos:

  • Primeiro, imóveis para alugar e vender por toda parte, dos dois lados da rua e da avenida, principalmente aqueles imóveis que estão situados nos grandes centros, nas capitais; mas mesmo no interior e muitas cidades do interior de todo Brasil têm crescido muito, esse cenário se reflete da mesma forma.
  • Placas de “passo o ponto” começam a chegar a competir com as placas das próprias empresas. A quantidade de empreendimentos que não deram certo e não resistiram à crise e estão passando o ponto não é, impressiona em todo lugar.
  • Demissões em massa continuam assombrando milhares de trabalhadores.
  • Pessoas com alta formação, altamente qualificadas estão sendo demitidas, sem precedentes, como nunca.
  • Inadimplência e seus índices passam a crescer de uma forma intensa; tanto do consumidor, a inadimplência que vem do consumidor quanto de empresas, dos negócios B2B
  • A pressão sobre aquelas pessoas que ainda estão trabalhando, especialmente em cargos estratégicos se torna imensa e a responsabilidade pela tomada de decisões também; há muita expectativa em cima dessas pessoas, porque são elas que ficaram no negócio e são elas que estão a mercê dos efeitos de um possível agravamento ainda da crise, mesmo com os rumores de que os indicadores econômicos estão melhorando. Mas a situação, a gente sabe que na prática não é bem assim.
  • No meio dessa turbulência toda, poucas empresas estão realmente bem ou pelo menos bem e algumas delas que se destacam, que se prepararam mais e que já tem um DNA de inovação estão até mesmo lançando novos produtos. Patético isso mas é um cenário que é contrastante muito comum e até interessante sob o ponto de vista do funil de inovação na economia de um país

A gente se pergunta: além desses fatos qual é a grande causa central do desespero “que bate” em todos esses agentes que eu citei, diante desse cenário de “fundo do poço” ou do suposto “fundo do poço”, ou dessa possibilidade do fundo do poço não ser exatamente agora?

O MOTIVO DO DESESPERO
O motivo do desespero é essencialmente a novidade da crise para muitos.

Para muita gente esse tipo de cenário é novo!

Tem muita gente que está no mercado, muitas empresas são novas e nunca passaram por isso e também há o despreparo das pessoas para lidar com cenários que são verdadeiramente turbulentos.

Quando o marinheiro está em sua primeira viagem, o maremoto assusta mesmo e assusta muito!

E a verdade também é que as pessoas não imaginavam, mesmo com muitas evidências “e tal”, as pessoas não imaginavam que a situação do país fosse chegar onde chegou.

A SOLUÇÃO ÁGIL DE COMO SAIR DA CRISE OU PELO MENOS AMENIZAR OS EFEITOS NO SEU NEGÓCIO

Então qual que é a solução?

Qual é a solução que eu tenho abordado nas palestras por todo Brasil, especialmente nos eventos que nos contratam para falar para esses pequenos e médios empresários do comércio não é, especialmente aquelas entidades de fomento que promovem esse tipo de conhecimento.

A solução é pivotar rapidamente focando em remodelar o seu negócio, especialmente no que se refere aos extratos mais importantes que geram ou consomem o seu fluxo de caixa. São eles (presta atenção que são 4):

  • Custos
  • Recursos-Chave
  • Fontes de receita
  • Parcerias

Eu vou te dar aqui um passo-a-passo, que são 5 dicas que citei lá no começo e nós vamos andar por cada um desses cinco passos de forma que você consiga ter uma visão interessante de como fazer essa remodelagem, especialmente você que está em situação mais difícil:

Passo 1 – Faça a modelagem do seu negócio usando a tela do modelo de negócios ou business model canvas

Você pode baixá-lo clicando no botão abaixo:

 

Modelar o seu negócio é o primeiro passo e é básico, porque você para fazer a pivotagem, que é essa mudança de direção mantendo o eixo, você precisa ter clareza de quais são as partes cruciais do negócio.

Você talvez tenha isso na sua cabeça de uma forma mais tácita, menos organizada, mas a primeira coisa é modelar o seu negócio de uma forma mais concreta.

Para quem não sabe essa tela de modelagem de negócios existe um método, uma tela de modelagem de negócios que é conhecida internacionalmente como Bussines Model Canvas permite elucidar o seu negócio, em nove partes, nove blocos.

Modelar seu negócio ajuda a saber como sair da crise

Fonte da imagem: mbia

Eu não vou me aprofundar muito aqui, mas eu vou citar quais são esses blocos que vai facilitar para você acompanhar quando você fizer o download da ferramenta:

O primeiro bloco são segmentos de clientes;

O segundo é a proposta de valor do seu negócio, a razão central que atrai clientes

O terceiro são os canais, canais de marketing que você usa para atrair seus clientes;

O quarto, estratégia de relacionamento;

O quinto, fontes de receita;

O sexto são os recursos chave;

O sétimo as atividades chave;

O oitavo as parcerias; e

E o nono, a estrutura de custos.

Você vai fazer essa etapa de elucidar o seu negócio usando post its na tela do modelo de negócio colocando apenas uma informação em cada post it.

Entendido?

Passo 2, das 5 dicas, não é?

Eu vou dizer agora a dica número 2 ou seja, o passo 2.

Passo 2 – O segundo passo é aprofundar na estrutura de custos e nos recursos-chave

Agora que você modelou o seu negócio na tela do modelo de negócios, você vai dissecar mais o que são os seus custos e o que você realmente precisa para operar o negócio.

Você também vai elucidar quais são os recursos-chave que você tem hoje, aqueles recursos que são essenciais, para você ter total clareza do que é realmente necessário especialmente nesse momento difícil.

Passo 3 – Procurar alternativas à estrutura de custos e aos recursos-chave que você tem hoje, os atuais

Você inclusive pode usar uma planilha, para facilitar a visualização de cada elemento de custo e recurso chave atual e, na coluna ao lado você coloca as alternativas possíveis à cada um deles de forma que você consiga uma redução global de custo, mexendo no próprio custo e nos recursos-chave.

Passo 4 – Crie fontes de receita emergenciais

Essas fontes de receita podem ser serviços agregados a produtos, produtos agregados a serviços, novos produtos que não são complicados de colocar no ponto de venda ou no seu portfólio de produtos ou serviços não é, e novos serviços que podem ser variações simplificadas dos serviços que você já possui ou mesmo a oferta dos mesmos serviços para públicos que você não atendia.

Então isso vai lhe ajudar a criar fontes de receita que não são complicadas, que são emergenciais.

Passo 5 – Peça ajuda aos parceiros

Em relação às parcerias você vai fazer o que?

Você vai pedir ajuda aos seus parceiros de negócios, ou à sua rede de relacionamento e essa ajuda consiste basicamente em duas questões, dois pontos-chave:

O primeiro deles é pedir ajuda na divulgação.

Peça ajuda aos parceiros para ajudar na divulgação do seu negócio, dos seus produtos e serviços.

Você vai pedir ajuda aos parceiros para divulgação do negócio e hoje a gente tem várias formas até muito baratas que o parceiro pode lhe ajudar a divulgar o negócio e vice-versa, de forma que “uma mão lava a outra”.

Você também pode ajudar os seus parceiros a divulgar os negócios deles.

Se você é microempresário, médio empresário, se você é diretor de empresa, ou se você é um profissional que está desempregado também vale pedir ajuda aos parceiros na divulgação até mesmo do seu currículo.

E a segunda questão, o segundo ponto relacionado à ajuda das parceiras é a expansão da sua rede de relacionamentos, da rede de negócios, da rede de relacionamentos.

Para quem está fora do mercado, buscando uma oportunidade, essa rede de contatos faz com que o seu currículo possa ser apreciado por alguém ou mesmo seu perfil numa rede social, uma indicação.

Então a gente tem que contar com essa rede sim e pedir ajudar nesse momento.

Estes são os 5 passos que eu sugiro que você siga nessa fase mais delicada.

São ideias para você sair da crise que vão lhe ajudar a sair da crise de uma forma mais ágil, baseado nesse raciocínio de pivotagem em pontos cruciais que afetam o seu fluxo de caixa dos negócios e das pessoas.

REFLEXÕES SOBRE COMO SAIR DA CRISE 

Quero deixar também um pensamento e até um fator de motivação para todos:

Não pense que o fundo do poço é sempre o fim. As crises fazem parte da vida e dos negócios.

Seja você dono de negócio, diretor ou gerente, esse é o momento de você fazer valer aquele conceito, as teorias e aquilo que a gente aprendeu sobre resiliência, que é essa capacidade de lidar com cenários turbulentos, de controlar as emoções.

É o momento de colocar a cabeça para funcionar, de pensar, hora de colocar a cabeça para funcionar, o raciocínio estratégico.

E é por isso que eu estou produzindo esse conteúdo aqui para ajudar vocês.

Eu tenho certeza que essas dicas que eu trouxe para vocês aqui, podem ajudar muito até porque nesse momento, quanto mais simples o raciocínio, quanto mais estrategicamente simples, mais fácil de executar é.

Você precisa ter versatilidade para agir de forma que você não fique travado nesse momento importante e delicado que o país está vivendo.

E como já dizia Silvio Santos:

“Tudo o que eu consegui foi lutando muito. Se algo em negócio parecer muito fácil desconfie e caia fora. Tudo o que é conquistado é difícil e dá trabalho mesmo”.

Silvio Santos

Estas são as palavras que o Silvio Santos disse numa famosa reunião que ele fez com todos os seus funcionários do SBT.

Diretamente de Belo Horizonte, domingo, estou aqui nos preparativos de algumas palestras que a gente vai fazer pelo Brasil, especialmente para ajudar as empresas, os órgãos de fomento, as entidades de classe a sair desse momento difícil.

E a gente “vai ter” nas palestras ao vivo muito mais dicas, muito mais aprofundamento, com mágica e muita interatividade e eu espero encontrar você pelo Brasil em algum lugar.

Se você quiser ver outros conteúdos relacionados e também se você está me ouvindo e vai fazer um evento e quiser ver os temas das palestras de alto impacto para a sua empresa acessa o nosso site que é o www.danielbizon.com.br

Um grande abraço e até breve!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *